4 tendências em recrutamento para aplicar já na sua empresa

Tempo de Leitura: 3 min
tendências de recrutamento grupo de diversidade étnica de colaboradores homens de negócios e mulheres de negócios

Nos seus processos de seleção e recrutamento, algumas empresas ainda usam modelos que durante anos foram eficientes. Mas é necessário ousar e evoluir também neste campo, dando atenção às tendências para contratação de novos talentos.

Num cenário cada vez mais competitivo, é acirrada a busca pelos melhores talentos com habilidades e competências não tão facilmente encontradas.

E, em plena era digital, uma parte significativa de clientes e profissionais é formada por uma geração que entrou no mercado de trabalho com costumes, atitudes, formações, estilos e personalidades bem diferentes do que se via antes.

Por tudo isso, os processos seletivos precisam de novos formatos para atrair pessoas conectadas e atualizadas de acordo com as exigências das empresas.

As novas técnicas de recrutamento e seleção não só dão uma repaginada no modo de atrair e selecionar profissionais como também exigem uma postura diferenciada do empregador.

Saiba, na sequência, quais são algumas dessas tendências e como garantir a contratação de profissionais com perfis comportamentais mais adequados para as oportunidades da sua equipe.

4 tendências em recrutamento para aplicar já na sua empresa

1. Social Hiring

Este método consiste na utilização estratégica dos canais de mídias sociais visando atrair, recrutar, selecionar e contratar seus usuários. As tendências conhecidas por Social Hiring e Inbound Recruiting se inspiraram nas técnicas usadas pelo conceito de Inbound Marketing.

As vagas são divulgadas mostrando um job description audiovisual, de forma a despertar interesse. A maneira de atrair e captar candidatos segue a seguinte diretriz: contar com novos clientes para uma empresa e desenvolvê-los a respeito dos produtos ou serviços oferecidos.

Para isso, é preciso entender muito bem qual o tipo de candidato que está se buscando para participar de uma jornada atrativa que percorre os seguintes degraus: consciência, consideração, interesse, aplicação, seleção e contratação.

O candidato deve manifestar seu interesse em passar por estas etapas, que seguem o formato de um triângulo invertido chamado funil.

O número alto de candidatos no início do processo vai sendo filtrado até que sobrem apenas aqueles que mais aderem à cultura da empresa e aos produtos ou serviços com os quais vão trabalhar depois desta experiência única, marcante e fundamental neste modelo de seleção.

2. Avaliação de competências interpessoais

Como o nome já diz, aqui o objetivo é analisar o comportamento dos candidatos porque contratar uma pessoa apenas considerando suas habilidades técnicas pode significar um tiro no pé.

Isso é importante, mas não o suficiente para ter o melhor profissional assumindo determinada cadeira na organização.

Qual perfil deve ter o novo funcionário? Quais características e competências são necessárias e mais adequadas pra oportunidade X?

Na execução deste tipo de processo, antes do recrutamento e seleção, é realizado um mapeamento comportamental que aumenta as chances de sucesso.

São levadas em conta habilidades e competências interpessoais mais básicas como proatividade e bom relacionamento. Também entram no processo outras características como visão de futuro, poder de persuasão, empatia e resiliência.

3. Vídeos e realidade virtual

Entre as tendências em recrutamento, esta já vem sendo bastante usada por diversas empresas. Ela torna o processo mais dinâmico e eficiente, além de proporcionar uma experiência rica aos candidatos.

Antes da tradicional entrevista de emprego, que agora está mais para um bate-papo descontraído durante um almoço ou café, é pedido aos candidatos que enviem vídeos.

Eles, por sua vez, produzem sua apresentação pessoal nesta mídia. Geralmente, é solicitada também a solução para um desafio real da empresa contratante.

A realidade virtual ou aumentada também é outra ferramenta tecnológica usada na hora de testar aptidões, realizar testes práticos e avaliar estilos de vida e comportamentos.

4. Diversidade

Independentemente das técnicas usadas para o recrutamento na sua empresa, tenha atenção ao conceito de diversidade.

Afinal, pessoas que têm as mesmas experiências, opiniões, histórias, frequentaram a mesma faculdade e são iguais até na aparência e modo de vestir entregam resultados nesta mesma medida, ou seja, não contribuem para a diversificação de ideias e inovação.

A probabilidade de candidatos assim apresentarem perspectivas muito similares é alta. Portanto, cuide para que a diversidade seja um conceito orientador já na fase de recrutamento.

Diferenças de perfis são bem-vindas, pois retratam a diversidade do mercado consumidor e da sociedade como um todo. Isso é crucial para a sobrevivência do seu negócio no mercado.

Para continuar se atualizando sobre tendências e soluções para a sua empresa, acompanhe a Pearson Corporate no LinkedIn!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS