Funil de recrutamento: como usar e otimizar a seleção de candidatos

Tempo de Leitura: 4.5 min
funil de recrutamento grupo de profissionais de sucesso posando para foto

Inspirado no funil de marketing, que consiste na jornada que o cliente percorre desde o primeiro contato com uma marca até o fechamento da compra, o funil de recrutamento tem como objetivo traçar uma jornada organizada e efetiva para os candidatos.

Com isso, permite que o RH segmente o complexo processo de recrutamento em vários estágios e, em seguida, divida cada estágio em objetivos e tarefas.

O ciclo geralmente começa com a conscientização sobre a necessidade de abertura de vaga e termina com a integração de um novo funcionário contratado.

Essa é uma abordagem que pode ajudar a otimizar a seleção de candidatos e garantir uma experiência muito mais satisfatória ao colaborador. Acompanhe!

O que é o funil de recrutamento e por que usá-lo em sua empresa?

De acordo com uma pesquisa realizada pela Harvard Business Review, 80% da taxa de rotatividade dos colaboradores de uma empresa acontece devido a contratações mal-feitas.

Além disso, decisões erradas no momento da contratação ainda podem acarretar altos custos financeiros com entrevistas, testes e treinamentos.

Por isso, o funil de recrutamento surge como uma ótima estratégia para condução do processo e para realização de contratações mais assertivas. Com um planejamento otimizado, será possível reduzir o tempo para a seleção e aumentar a qualidade da contratação.

A alusão refere-se a toda as etapas da experiência do candidato - desde o primeiro contato com a empresa até a formalização, aceite da proposta de trabalho e adequação em sua nova estação de trabalho.

A denominação funil de recrutamento remete à questão do “estreitamento”. Isso porque, conforme as etapas passam adiante, menos candidatos permanecem na jornada, afunilando as opções até que restam poucos candidatos, mas com perfis e competências totalmente alinhadas à vaga e aos objetivos da empresa.

Assim, podemos compreender como uma estrutura inteligente que pode ajudar muito empresas de todos os portes a encontrar o perfil ideal para cargos de alto desempenho.

Quais são as etapas e ações para otimizar o funil de recrutamento?

Como vimos, é uma estratégia que descreve como gerenciar com precisão os vários estágios do processo de contratação de forma mais prática e eficaz.

Assim como o mapa utilizado em ações de Marketing, é composto, basicamente, por cinco etapas: atração, conversão, convocação, seleção e contratação.

Para ter um processo de seleção de pessoas mais eficiente e contratações mais certeiras, é importante criar melhorias em cada uma dessas fases. Além disso, vale a pena preparar um planejamento analítico que leve em conta metas de cada etapa. Veja, a seguir, alguns exemplos práticos:

1. Atração: visitantes e interessados

Na primeira etapa do funil de recrutamento, estão os visitantes, ou seja, pessoas que foram atraídas por uma vaga e querem saber mais sobre a oportunidade.

É importante criar anúncios com informações completas, que sejam claros e atrativos. Além disso, é recomendado descrever os principais objetivos e responsabilidades do cargo, assim como as qualificações e exigências necessárias para o posto.

Aqui já temos um foco em candidatos que estejam dentro do perfil esperado. Falar sobre benefícios e diferenciais da empresa nas divulgações também ajudará a atrair os melhores talentos do mercado.

Vale ressaltar que realizar a divulgação em grupos e na página da empresa no LinkedIn é outra estratégia que pode ajudar a captar profissionais qualificados muito mais rápido.

2. Conversão: novos candidatos

Neste momento, os visitantes avançam uma etapa e se transformam oficialmente em candidatos em potencial para as vagas.

Para a empresa contratante, é importante que esse processo de candidatura seja simples e objetivo para facilitar a conversão, neste caso, o envio do currículo.

Atualmente, há empresas que têm uma candidatura simplificada por meio de redes sociais - como LinkedIn e Facebook. O profissional pode anexar o seu currículo e configurar o envio em poucos cliques.

Mas é possível planejar uma área dedicada a isso, como em seu próprio site, por meio de uma landing page bem atrativa para captação dos currículos. Essa iniciativa poderá trazer melhor experiência aos candidatos, pode acreditar!

3. Convocação: entrevistas e testes

Após a etapa de conversão, deve ser realizada uma criteriosa triagem para identificar os candidatos com maior potencial e que sejam compatíveis com as áreas.

Aqueles que mais se enquadram no escopo da vaga chegam à terceira etapa e são convidados para participar de uma entrevista e de outras ações de recrutamento.

Cada empresa tem uma abordagem diferente, podendo variar entre entrevistas presenciais ou online, dinâmicas, simulação de projetos, etc.

Os testes têm se destacado como instrumentos para ajudar a comprovar que o candidato tem os conhecimentos técnicos relevantes e habilidades socioemocionais, como as soft skills.

Por exemplo, se é requerido domínio de inglês, aplicar um teste de nivelamento profissional, confiável e ágil pode ajudar muito a identificar um talento preparado para fazer a diferença na empresa.

Complemente a sua leitura!

👉 Conheça a maneira mais inteligente de testar as habilidades linguísticas dos candidatos!

👉 Job Matching: Como contratar a pessoa certa para o lugar certo

👉 Como atrair os melhores talentos para o recrutamento da empresa

4. Seleção: a oferta

Nesta quarta etapa, são identificados poucos candidatos. Na verdade, permanecem apenas aqueles que são considerados mais preparados. Trata-se praticamente de uma última conversa para oficializar a contratação.

No entanto, como há uma grande competição atualmente pelos melhores talentos, é importante otimizar seu funil de recrutamento para que sua oferta não chegue atrasada.

Afinal, os profissionais mais valiosos provavelmente estarão participando de processos de recrutamento em mais empresas. Portanto, trabalhe muito bem a oferta, inclua mais informações sobre a empresa, seus valores e objetivos.

5. Contratação: novo colaborador

Esta é a etapa que marca a transição de um candidato para o colaborador de fato. O candidato que percorreu todo o funil e se saiu bem em todas as etapas é considerado o mais bem preparado para assumir a vaga. Nesta fase, ele assina o contrato e começa sua jornada em uma nova empresa.

Apesar de parecer que o processo já chegou ao fim, o trabalho de RH ainda é longo, já que a produtividade e integração do funcionário ao time depende de uma boa recepção e de um processo de onboarding muito bem construído. Lembre-se sempre: a primeira impressão é a que fica.

Sendo assim, invista na preparação e cuidado com o novo colaborador. Além disso, um programa de educação corporativa é imprescindível para impulsionar as habilidades e motivá-lo a conquistar cada vez mais o seu espaço.

Que tal continuar se aprofundando neste tema tão estratégico? Para isso, não deixe de conhecer 4 tendências em recrutamento para aplicar já na sua empresa e ganhar potencial competitivo!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS