Job Matching: Como contratar a pessoa certa para o lugar certo

Tempo de Leitura: 3 min
job matching colaboradores se cumprimentando em reunião de equipe

Contratar a pessoa certa para a posição certa. Essa máxima é o sonho de consumo de qualquer organização. Por isso, chama a atenção da gestão de Recursos Humanos na hora da seleção de novos colaboradores. O Job Matching é um método poderoso que determina o nível de performance ideal para cada cargo.

Afinal, a seleção das pessoas certas é fator de sucesso de toda e qualquer organização, influenciando diretamente na tomada de decisão e nos resultados.

O tema ganha contornos ainda mais decisivos em um ambiente de negócios como o atual. Ou seja, extremamente competitivo, dominado pela velocidade, excesso de informação e conexão ampla em redes sociais.

As exigências do mercado colocam pressão sobre os RHs para que identifiquem o perfil certo para ocupar um lugar na organização. E essa escolha precisa ser extremamente assertiva para evitar prejuízos e colher resultados rápidos.

Quando um talento é desligado da empresa, existem custos adicionais, necessidade de abrir novo processo de seleção, perda de tempo, desgastes nos processos e desvio da conquista de metas.

Além desses pontos, há também toda a frustração causada às lideranças pelo fato de não poderem contar com a pessoa adequada para integrar a equipe. Isso influencia a performance de todos. E, claro, interfere nos resultados a curto, médio e longo prazo. Acompanhe!

Job Matching: a ciência em favor da melhor contratação

No universo do processo de recrutamento e seleção há um método que auxilia bastante, justamente na identificação da pessoa certa para a posição certa.

Trata-se do Job Matching, que determina o nível de performance, identifica soft skills valiosas e define quais são os requisitos exatos para atender a necessidade da área em questão.

Podemos entender como uma união perfeita entre os potenciais de um profissional com os objetivos de negócio da área.

Aliado às estratégias do RH pode revolucionar o progresso da empresa e facilitar a criação de equipes de alta performance. O método apresenta qual é o conjunto de habilidades e comportamentos exigidos para o colaborador ter êxito no seu trabalho.

O conceito parte do princípio de que quando a pessoa faz algo em que é naturalmente excelente, trabalha mais feliz e entrega os melhores resultados.

Embora a remuneração seja um dos principais fatores de interesse, é fundamental ter certeza que o cargo não seja gratificante apenas na questão financeira. É preciso que os benefícios, cultura e valores também estejam alinhados ao perfil da vaga para atrair as pessoas certas.

Complemente a sua leitura! 

👉 [Infográfico] 5 principais soft skills das equipes de sucesso

Engajamento e desafios

Este movimento impacta em decisões, que vão desde conceder auxílio-creche até oferecer participação nos lucros e resultados da empresa (PLR), por exemplo.

Lembrando que a geração mais jovem valoriza benefícios que promovam o lazer e a qualidade de vida. Enquanto que os mais experientes na carreira veem com bons olhos a possibilidade de estabilidade.

Quando o Job Matching é feito de maneira adequada, baseado em dados concretos, a empresa estimula o engajamento das pessoas e as torna melhor preparadas para qualquer desafio que envolve tanto a volatilidade do mercado quanto os processos rotineiros.

Além disso, analisa em profundidade as características de um indivíduo, a fim de esclarecer quais são suas habilidades, competências, fortalezas, fraquezas e motivações.

São medidas, também, as características de cada personalidade, capacidade analítica e competências profissionais em dimensões, como:

  • Capacidade de liderança;
  • Comunicação ativa;
  • Dinâmica interpessoal;
  • Processo decisório;
  • Resolução de problemas;
  • Gerenciamento de processos;
  • Habilidade de autogestão.

7 benefícios da aplicação do Job Matching


Além de todo o suporte ao processo de recrutamento e seleção, o Job Matching pode e deve ser usado durante todo ciclo de vida do colaborador na empresa.

Dessa forma, é importante ter um programa de desenvolvimento para os colaboradores atuais e novos contratados. Esse processo pode revelar competências escondidas e que precisam ser potencializadas.

Nesse sentido, quando existe cuidado na hora de combinar cada cargo com a pessoa realmente certa, a empresa colhe frutos a favor da produtividade. Conheça a seguir, 7 benefícios de priorizar a estratégia no processo de recrutamento:

    1. Aumento nos percentuais de retenção dos melhores talentos;
    2. Aprimoramento da próxima geração de lideranças;
    3. Alinhamento do RH com os objetivos da empresa e maior conexão com os negócios;
    4. Fortalecimento da cultura organizacional e de alta performance;
    5. Estímulo ao desenvolvimento de novas habilidades;
    6. Diminuição dos índices de turnover (entra e sai da empresa);
    7. Aumento do engajamento e da felicidade dos colaboradores.

Como você pôde perceber, é mais uma ferramenta de seleção de talentos que leva em conta a praticidade da tecnologia e a competitividade no mercado com foco no alcance dos objetivos. Por isso, antes de utilizar, monte um planejamento completo e faça o mapeamento de habilidades e capacidades essenciais que podem trazer diferencial para a empresa.

Aproveite para conhecer 6 estratégias para reduzir os custos de contratação, pois ajudarão muito você a organizar melhor os próximos processos!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS