Recrutamento e seleção na pandemia: 8 tendências que permanecerão

Tempo de Leitura: 4.5 min
recrutamento e seleção pós pandemia mulher de negócios liderando reunião com colaboradores em mesa de escritório

A pandemia mundial trouxe mudanças significativas em muitas áreas, inclusive para o processo de recrutamento e seleção das empresas. Muitas dessas transformações foram, na verdade, aceleradas diante desse cenário, incluindo a adoção de novas tecnologias para apoiar mais consistentemente esse processo.

Em diversos pontos, o cenário destacou aspectos que moldarão o futuro do trabalho. Modelos remotos e híbridos, RH humanizado, valorização das soft skills - esses são alguns dos elementos que permanecerão presentes daqui para a frente.

Quer saber mais sobre as tendências de recrutamento e seleção que permanecerão no pós-pandemia? Então, continue a leitura deste artigo.

Adaptação do processo de recrutamento e seleção na pandemia

O recrutamento online já se tornou uma realidade, o que trouxe grandes oportunidades para as empresas. Hoje, é muito mais fácil encontrar talentos específicos em qualquer parte do Brasil.

Outra oportunidade percebida durante o período de pandemia mundial foi a redução de custos com contratação, uma vez que temos a tecnologia como principal ferramenta de inovação para acelerar e otimizar os processos.

Por mais que tenhamos um cenário positivo para a volta dos trabalhos presenciais, a digitalização do recrutamento certamente permanecerá como estratégia para aquisição de colaboradores qualificados. Além disso, conheça mais algumas tendências para começar a aplicar!

8 tendências de recrutamento e seleção 

1. Tecnologias de processamento de linguagem natural e IA

Uma das maiores tendências para a otimização da seleção de pessoas é o uso de Inteligência Artificial (IA) para ajudar a recrutar, avaliar e selecionar novos funcionários.

A triagem manual de currículos, por exemplo, é uma das tarefas mais demoradas que os recrutadores enfrentam, mas, com o poder das ferramentas de processamento de linguagem natural (PLN), os melhores candidatos podem ser identificados muito mais rapidamente.

O PLN também deverá ser mais utilizado para a interação com candidatos e para oferecer comunicação personalizada e ágil por meio de chatbots.

2. Análise preditiva na seleção estratégica de pessoas

Os sistemas de recomendação e análise preditiva começarão a desempenhar um papel mais importante no setor de RH de muitas empresas no período pós-pandemia.

Várias tecnologias já permitem que os recrutadores identifiquem as melhores combinações para uma vaga com base em diversos parâmetros - como localização do candidato, experiência anterior, formação, etc.

Isso deverá ser levado um passo adiante com análises preditivas e sistemas de recomendação que forneçam aos recrutadores insights adicionais, ajudando na identificação dos candidatos mais adequados para realizarem testes de seleção.

3. Trabalho remoto como estratégia para ter mais candidatos qualificados

Horários flexíveis e políticas de trabalho híbrido ou remoto estão se transformando em um dos modelos mais procurados pelos candidatos, algo que também foi impulsionado com a pandemia.

A tendência é de que essas formas de trabalho se tornem mais comuns e utilizadas como diferencial para atrair os melhores e mais qualificados talentos em determinadas áreas - onde eles estiverem, sem as limitações de fronteiras geográficas.

4. Redes sociais como suporte

Conforme encontrar os melhores talentos vai se tornando mais desafiador, a tendência é que os profissionais de recrutamento e seleção passem a ampliar os canais e as estratégias para divulgar vagas e buscar candidatos. E isso deverá incluir, cada vez mais, as redes sociais.

Com o aumento do uso de dispositivos móveis e de redes de nicho, a tendência também é de que o RH passe a gerar conteúdo atraente nessas redes para construir e melhorar o employer branding (reputação da organização como empregadora).

Outra estratégia é manter um banco de talentos de qualidade para ser acionado sempre que houver necessidade.

5. Cultura organizacional focada em pessoas

A cultura é o que une uma empresa. Durante a pandemia, a cultura organizacional de muitos negócios precisou ser ajustada, especialmente para abarcar questões como apoio emocional, bem-estar, acolhimento - questões relacionadas à humanização da cultura, trazendo um foco ainda maior nas pessoas.

E essa tendência deverá permanecer no pós-pandemia, abrangendo de forma ampla todos os processos de RH, incluindo os de recrutamento e seleção. Estes devem passar a ser mais flexíveis e menos burocráticos, mais personalizados e com comunicação próxima, entre outras características.

6. Valorização da diversidade

Equipes inclusivas e diversas tendem a apresentar melhores resultados e a formar ambientes de trabalho mais humanizados, criativos, colaborativos e inovadores. É o que diz a matéria do Estadão, que informa a inserção do tema em cursos de pós-graduação.

Assim, a tendência de valorização da diversidade e inclusão permanecerá em alta. E, para ter times diversos, o processo de recrutamento e seleção deverá também ser adaptado.

Isso vai desde o uso de uma linguagem descritiva mais neutra nos anúncios até a flexibilização de algumas habilidades, ajustes no planejamento do cargo, condução dos processos com foco em acessibilidade etc.

Complemente a sua leitura! 

👉 Job Matching: Como contratar a pessoa certa para o lugar certo

👉 A importância do mapeamento de perfil comportamental nas contratações

7. Gamificação

Com a pandemia, muitas empresas não puderam realizar parcial ou integralmente seus processos de recrutamento e seleção de maneira presencial.

Diante disso, entre as soluções adotadas para adaptar e tornar os processos digitais mais motivadores e dinâmicos, a gamificação se destacou.

A gamificação utiliza elementos de jogo - incluindo competição, recompensas, ascensão de nível e muito mais - para tornar processos mais atrativos e interativos.

Essa estratégia pode ser utilizada desde o início, para a inscrição de candidatura dos profissionais e para a avaliação de quais avançarão para a próxima etapa. É uma oportunidade de conhecer, na prática, as habilidades e capacidades mais importantes para compor um time de alta performance.

Ainda, pode ser aplicada nas práticas de recrutamento para avaliação dos candidatos. Assim, ao invés de apenas coletar dados do candidato, eles podem participar de um jogo corporativo, ajudando o recrutador a identificar de maneira prática e ágil hard skills e softs skills.

8. Utilização de testes online

A prática da aplicação de testes online se tornou fundamental para selecionar as pessoas certas para os cargos certos. Quando o RH executa testes de recrutamento e seleção da forma correta, a probabilidade de redução da taxa de turnover é maior do que em um processo comum.

Afinal, os testes online ajudam a equipe de recrutamento e seleção a resolver alguns problemas e gargalos, como processos morosos até a contratação efetiva de um candidato.

Há uma ampla diversidade de testes qualificados para avaliar diversos tipos de conhecimentos e habilidades dos candidatos, desde a proficiência em inglês até a presença de soft skills desejadas (habilidades comportamentais).

E tudo isso com tarefas automatizadas, garantindo acesso aos resultados dos testes de maneira ágil e confiável.

Este tipo de solução também ajudará a elevar o nível de assertividade na contratação de candidatos. Isso porque se tornará mais fácil identificar aqueles que apresentam os requisitos buscados e eliminar erros e subjetividades relacionadas ao processamento humano.

Tudo se torna objetivo, claro e preciso, seguindo-se os padrões definidos pela empresa e pela equipe de RH.

E a sua empresa, está considerando adotar essas tendências de recrutamento e seleção? Então, aprenda como otimizar a seleção de candidatos com o Funil de Recrutamento

ÚLTIMAS NOTÍCIAS